Comusa recebe prêmio de melhor trabalho técnico da Assemae 2019

Além deste, autarquia também foi agraciada com melhor trabalho oral na categoria de Serviço de Saneamento

 

A Comusa Serviços de Água e Esgoto de Novo Hamburgo foi duplamente reconhecida no maior evento municipalista de saneamento básico no Brasil, o 49º Congresso Nacional de Saneamento Básico da Assemae. A programação ocorreu na última semana em Cuiabá (MT) e reuniu milhares de participantes de diversas regiões do país. A autarquia retornou para o Sul com dois prêmios: um de melhor trabalho oral apresentado na categoria de Serviço de Saneamento e outro de melhor trabalho técnico apresentado na Assemae, títulos que evidenciam o trabalho da Comusa para todo o Brasil.

De 171 trabalhos apresentados, a Comusa trouxe para a cidade o grande destaque, conforme ressalta o diretor-técnico da autarquia, Márcio Lüders. “É uma honra muito grande para Novo Hamburgo a sua companhia de água ser reconhecida nacionalmente. Lá estavam empresas reconhecidíssimas, universidades, além de milhares pessoas de todo o Brasil, o que aumenta o mérito do trabalho”, salientou, agradecendo também aos servidores que representaram a Comusa no Congresso. “O sucesso da autarquia se dá pela eficiência do serviço dos nossos colaboradores. Estão de parabéns”, disse.

O trabalho “O monitoramento de Cryptosporidium spp. e Giardia spp. em uma estação de tratamento de água para consumo humano”, foi apresentado pela servidora da Comusa bióloga Ester Souza Lopes e levou título de melhor trabalho oral na categoria Serviço de Saneamento. O artigo também foi considerado como o melhor trabalho técnico do Congresso.

Saiba mais sobre o trabalho premiado

O trabalho premiado apresentado pela bióloga Ester foi realizado em conjunto com a engenheira química Aline Bauer Lacerda, também servidora da autarquia. Ele mostrou a importância da avaliação da qualidade microbiológica, tendo em vista o elevado número e a grande diversidade de microrganismos patogênicos, em geral de origem fecal, que podem estar presentes na água. Em função da extrema dificuldade, quase impossibilidade, de avaliar a presença de todos os mais importantes microrganismos na água, a diretriz adotada pelo Ministério da Saúde é a de se verificar a presença de organismos indicadores, significando que sua ausência na água representa a garantia da ausência de outros patogênicos.

Conforme Ester foram apresentados dados sobre o monitoramento de cistos de Giardia spp. e oocistos de Cryptosporidium spp. realizado pela Comusa entre Novembro de 2012 e Dezembro de 2018, comparando os dados obtidos com as exigências do Anexo XX da PRC nº 5/2017, e traçando um comparativo entre os resultados encontrados de protozoários e E. coli  na água bruta, e turbidez da água filtrada. “Por meio da análise dos dados apresentados foi comprovado que a COMUSA adota um controle rigoroso da turbidez da água filtrada pela ETA, a fim de garantir que a água tratada produzida esteja livre de protozoários, demonstrando índices crescentes de eficiência nos últimos anos”, disse.

Assemae 2019

Além de Ester, esteve representando a Comusa na Assemae 2019 o diretor de relacionamento com cliente, Silvio Paulo Klein; diretor técnico, Ari Borges dos Santos, coordenadora comercial, Letícia Pereira; coordenador do Centro de Controle Operacional (CCO), Márcio Bittencourt e a técnica química Neusa Gomes dos Santos. A técnica química Neusa também apresentou dois trabalhos, em parceria com o engenheiro químico da Comusa Arlindo Soares Räder,.no Congresso.

 

 

Notí­cia em 16/05/2019


© 2011-2013 COMUSA - Serviços de Água e Esgoto de Novo Hamburgo
Todos os direitos reservados.

Av. Coronel Travassos, 287 CEP 93415-000 / Bairro: Rondônia / Novo Hamburgo/RS

www.twitter.com/comusanh www.facebook.com/comusanh